Terça-feira, 2 de Janeiro de 2007

A Cristandade Ocidental face ao Islão

Depois de realizares uma pesquisa sobre o movimento das Cruzadas responde à questão:

Integra o movimento das Cruzadas no reforço da unidade e da supremacia da Igreja Católica.

www.decisivo.com.br/comendador_novo/historia/Baixa%20Idade%20M%E9dia%204.ppt -

publicado por esfahistoriadores às 16:58
link do post | favorito
De Carolina Albuquerque a 8 de Janeiro de 2007 às 23:58
As Cruzadas (movimentos militares cristãos) eram constituídas, não só por cavaleiros e mercadores, como também por pobres penitentes, cujo principal objectivo era a colocação da Terra Santa (Palestina) e Jerusalém na soberania dos cristãos, já que, entre o século VIII e o século XII, o Islão foi acarretando cada vez mais adeptos, tornando-se a predilecta, face à Cristandade. Existiram oito Cruzadas, entre o século XI e o século XIII. A Primeira Cruzada ou Cruzada dos Cavaleiros/ Nobres baseou-se no facto de que, todos os que morressem em combate contra os Muçulmanos, seriam salvos. A luta pela supremacia da Igreja Católica não se tornou num fácil processo, já que houve violentos combates, devido a conquistas como Jerusalém e a luta por fazer dos reinos cruzados reinos seguros.A Segunda Cruzada manifestou-se como "miserável", visto que os turcos conseguiram acabar com o exército do rei Conrado ; Jerusalém foi, assim, conquistada pelos Muçulmanos. Os Cristãos enfrentavam, agora, um forte adversário: Saladino.Na Cruzada dos Reis, surgiram determinadas personagens, a salientar: Filipe Augusto, Frederico Barbaruiva e Ricardo Coração de Leão. Este último conseguiu conquistar o Chipre, Acre e Jaffa, por exemplo, tendo, obviamente, massacrado muitos prosioneiros, incluíndo mulheres e crianças. Já em 1192 faz-se um acordo: os cristãos mantinham o que tinham conquistado e obtinham o direito de peregrinação a Jerusalém (além desta continuar a pertencer aos Muçulmanos).Na Cruzada Comercial, foi fundado o Reino Latino de Constantinopola, fazendo com que o abismo entre as igrejas Ocidental e Oriental se estabelecesse, definitivamente.Criaram-se vários acordos: ajudar o Império Aléxio IV a ficar com o trono, a troca de que este lhes ofereceria dinheiro e recursos para conquistar Jerusalém; mas Aléxio IV foi morto, tendo os cruzados decidido conquistar em proveito próprio. Constantinopola foi, igualmente, atacada; esta resitiu, mas Aléxio III e, posteriormente, Aléxio V fugiram com o tesouro da cidade, tendo essa sofrido um golpe tão terrível que nunca mais se conseguira recompor.
Com a Cruzada Algibense, a Igreja Ctólica sentiu-se ameaçada pelo grande número de pessoas que viam no Catarismo (espécie de religião cristã) um retorno ao Cristianismo primitivo. Baseada na crença de que, apenas, as almas puras (ditas das crianças) poderiam libertar Jerisalém, surge a Cruzada das Crianças. Esta demonstrou-se desastrosa, porquanto a maioria das crianças morrera de fome e frio, e as que sobrevivessem eram vendidas como escravas, pelos Turcos, no Norte de África.Na Quinta Cruzada decidiu-se que, para conquistar Jerusalém, era necessário conquistar o Egipto primeiro, uma vez que este controlava esse território. Os cruzados, sem comida, acabaram por chegar a um acrodo: retiravam-se do Egipto e teriam as suas vidas salvas. Na Sexta Cruzada, Frederico II, aproveitando as hostilidades entre os Muçulmanos, consegiu um tratado com os turcos, os quais lhe concedia a posse de Jerusalém, Belém e Nazaré, por dez anos. A derrota dos Cristãos fê-los perder esses lugares santos. A Sétima Cruzada resultou num fracasso, já que os Cristãos foram obrigados a pagar um pesado resgate para libertarem Luís IX. Na Oitava Cruzada, Acre foi cercada por mais de 200 mil muçulmanos; os Cristãos tentaram defender a cidade, mas esta foi tomada, oficialmente, pelas forças turcas e egípcias. Em 1291, com Ptolomeu, foi marcado o fim das Cruazadas. Estas, de facto, não alcançaram o seu objectivo, devido a factores como: os europeus estavam em minoria; as lutas entre os próprios Cristãos, as quais fizeram com que fossem enfraquecidos; a opressão à população nativa que fez com que o domínio fosse uma tarefa cada vez mais difícil. Além de se considerarem um acontecimento fracassado, as Cruzadas estimularam os contratos económicos e culturais, em benefício permanente da Europa. Nem a brutalidade, cobiça e violência impediram o movimento das Cruzadas a desistir do seu grande objectivo; assim se poderá afirmar que este foi notável, no que diz respeito ao reforço da unidade e da supremacia da Igreja Católica.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. BOAS FÉRIAS!!!!

. MATRIZ DO TESTE

. ARTE RENASCENTISTA

. HUMANISMO

. TESTE - SUGESTÃO DE RESOL...

. A ABERTURA AO MUNDO - O C...

. RENASCIMENTO

. AS IMAGENS DA VISITA DE E...

. VISITA DE ESTUDO

. SENHORIOS E CONCELHOS

.arquivos

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds